Estudos 

A CARTA DE CONFIANÇA          


PARA AQUELES QUE CONHECERAM AS EMOÇÕES E AS TRAIÇÕES DO CONFLITO, as palavras a seguir são familiares: "Eu não consigo esquecer o que aconteceu. Eu não confio mais em você e não estou seguro(a) de que vou conseguir confiar em você novamente". Estas palavras são como a carta, chamada coringa. Quem a consegue, ganha. Não importa que cartas o outro jogador tenha. Agora, não tem mais utilidade. É assim que se sente a pessoa que escuta as palavras: "Desculpe-me, mas eu não consigo confiar mais em você. Tudo o que você diz ou faz agora, não mudará nada daquilo que eu sinto por você ".
Confiança mútua é tão importante para relacionamentos sadios que o seu valor parece ser impossível de enfatizar continuamente.Todavia, também precisamos ser realistas. De uma forma ou outra, todos nós perdemos a confiança, e em qualquer época ou momento os outros vão perder impreterivelmente a confiança em nós. Por mais difícil que seja a experiência, devemos ter em mente que a perda de confiança não é o fim do mundo.
Mas o que podemos fazer quando perdemos a confiança nos outros ou quando os outros perdem a confiança em nós? Se você está passando por estas questões, eu espero que um ou alguns destes pensamentos venham a ajudá-lo(a).
NÃO NEGUE A DOR DE UMA CONFIANÇA PERDIDA.
A própria Bíblia diz: "Como dente estragado ou pé deslocado é a confiança no hipócrita na hora da dificuldade"(Provérbios 25:19). Não precisamos nos martirizar ou agir como se algo estivesse errado conosco se não conseguimos superar de forma amorosa os danos da infidelidade.
UMA CONFIANÇA PERDIDA PRECISA SER CONQUISTADA NOVAMENTE.
Quando desilusionamos a outros, as Escrituras nos ensinam a admitir os danos que lhes fizemos e agir para confirmar a mudança do nosso coração. Entretanto, devemos compreender que mesmo que venhamos a ser perdoados, não podemos apagar as conseqüências de uma confiança abalada, dizendo simplesmente: "Eu estava
errado. Você pode me perdoar?" Por mais importantes que sejam as palavras para expressar arrependimento e mudança do coração, as palavras sozinhas não são suficientes para renovar a confiança. Dependendo da seriedade da ofensa, podem ser necessários dias, meses ou anos de um comportamento fiel para restaurar uma confiança quebrada.
Ao mesmo tempo, se nós fomos os atingidos, precisamos compreender que através desta experiência devastadora. aprendemos urna lição importante.

A NOSSA CONFIANÇA DEVE SER COLOCADA EM DEUS.
A Bíblia pode não nos perguntar sobre o que pensamos quando se trata de confiar nos outros. Embora ela enfatize a importância de sermos pessoas de confiança, eu não consegui achar propriamente nenhuma afirmação dizendo que devemos confiar uns nos outros. Pelo contrário, a Bíblia nos alerta constantemente para não confiarmos em pessoas e que devemos confiar somente em Deus (Salmo 146:3; Provérbios 29:25; Jeremias 17:5,7). As Escrituras deixam claro que quando a nossa profunda confiança está em nós mesmos ou em outros, estamos 'maduros' para experimentar decepções e até mesmo o desespero. Podemos contar somente contar
com Deus, de que Ele vai cumprir todas as Suas promessas e de ser tudo o que precisamos.

A BÍBLIA NOS MOSTRA COMO TRATAR AQUELES QUE NÃO MERECEM NOSSA CONFIANÇA.
Justamente quando eu estava seguro que eu só confiaria naqueles que o merecem. eu li 1 Coríntios 13, que parece nos chamar a um nível de confiança, seja esta merecida ou não. Paulo disse: "(0 amor) tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta" (v.7).
Será que isto significa que devemos confiar o nosso dinheiro a algum desviado ou deixar as nossas crianças nas mãos de alguém que é suspeito de abuso de crianças? Não. O amor não oferece uma confiança que capacite um ofensor a ofender novamente. Mas o que o amor pode fazer é passar adiante o tipo de confiança que permite aos outros provar que a sua confissão, o seu pesar e arrependimento são verdadeiros. 0 amor pode mostrar o tipo de confiança que reconhece o que Deus pode fazer num coração arrependido. Quando o arrependimento é
verdadeiro, a pessoa não exigirá os mesmos privilégios e liberdade que ele ou ela desfrutavam antes de ser quebrada a confiança. Uma pessoa, cujo coração foi transformado por Deus, está disposta a prestar contas do que fez, a dar lentamente e resolutamente aos outros razões de restabelecer algum nível de confiança. Quando pessoas, que quebram a confiança, não estão dispostas a restaurá-la pouco a pouco, ou se aceitam uma confiança limitada como expressão de desconfiança ou mesmo como um insulto, nos dão boas razões de crer que não tiveram uma transformação verdadeira em seu coração.

DEUS QUER VIVER ESTE TIPO DE AMOR ATRAVÉS DE NÓS.
É somente quando aprendemos a confiar em Deus como nosso provedor e protetor que seremos capazes de confiar a outros o nosso tempo, nossas orações e as expressões apropriadas de amizade. É somente quando vemos pessoalmente Nele Alguém de confiança que encontraremos algo melhor do que uma atitude de: "Eu nunca mais vou confiar em você".
Somente com uma profunda confiança em Deus, não precisaremos jogar com o coringa, da maneira como estamos inclinados a fazê-lo. Existe também a carta da confiança, a carta da sabedoria, a carta das conseqüências, a carta do amor, a carta da prestação de contas mútua, a carta do Espírito, a carta da confiança em Deus, a carta do perdão e a carta do tempo.
      Senhor, mostra-nos como confiar em Ti acima de todas as coisas,
      de maneira que possamos nos   arriscar a confiarmos amorosamente       uns nos outros.

Fonte
Ministérios RBC

 

voltar para o índice